9 tendências de marketing em 2021 dos líderes da indústria do amanhã

Depois de 2020, pensar em tendências de marketing para o próximo ano te parece um pouco ousado? Se sim, você talvez não tenha entendido o real significado dessas mudanças. 

Vivemos diversos desafios nos negócios e o mundo do marketing atingiu patamares jamais pensados em um curto espaço de tempo. Empresas que já vinham analisando o cenário digital, com certeza conseguiram se adaptar mais rapidamente em relação àquelas que pensaram que isso não era prioridade.

Por isso, aproveitando o momento de mudanças rápidas, trouxemos para você 9 tendências de marketing que podem estar mais próximas do que você imagina. Assim, você poderá estar preparado para o futuro que, aparentemente, pode acontecer hoje mesmo.

Essas previsões foram compartilhadas por membros do Programa Associate Product Marketing Manager (APMM) do Google, que descobrem e sustentam a próxima geração de líderes de marketing. 


  1. Pessoas verão através da sinalização de virtude da marca

Marcas estão se aproveitando de momentos de protestos para promover a diversidade e inclusão.

Porém, não são ações concretas que se perpetuam ao longo da jornada da marca.

Um estudo recente analisou que, durante os protestos Black Lives Matter (Vidas Negras Importam), 25% dos anúncios do setor de estética apresentavam modelos com tons de pele mais escuros. Apenas 2 meses depois, essa representatividade caiu para 16%.

De acordo com Jess Kim, especialista em insights B2C em marketing do Google, as marcas que transmitem declaração de apoio a causas raciais, precisam seguir com ações concretas para não serem vistos como exploradores.

Esse é apenas um exemplo do que não fazer. Agora, Daniel Ferguson, integrante da equipe de marketing do Google Play, contou que o Google Play passou a permitir que membros nos Estados Unidos usassem seus pontos para apoiar organizações sem fins lucrativos.

E esse é um exemplo do que fazer. Essas ações irão decolar em 2021 pois segundo Daniel, pesquisas apontam que a geração Z e do milênio estão mais propícios a responsabilizar marcas por suas metas de responsabilidade social corporativa. 

Portanto, para que sua marca não seja vista como oportunista e exploradora, coloque em seus planos para 2021 encontrar maneiras autênticas de incorporar questões sociais e ambientais no seu planejamento e parceiros para unirem esforços.


  1. O Marketing da diversidade irá além de raça e gênero

De acordo com pesquisa realizada pela Female Quotient, Google e Ipsos, anúncios inclusivos de marcas que priorizam a diversidade estão sendo mais eficazes. 

Mas não se trata somente disso. Emiliano Arriaga, marketing na equipe do Google Assistant, as empresas terão uma abordagem mais holística, abordando assuntos como pigmentocracia e diversidade sexual na publicidade. 

Hannah Frankl, marketing do Google para Startups, completou que o marketing começará a refletir de forma mais clara a interseccionalidade e diversidade das pessoas, incluindo sobre a representatividade de pessoas com deficiência. 

Então é importante que você pense em ser verdadeiramente representativo de pessoas que pretende alcançar. 


  1. Prioridade total para UX

Falamos sobre a experiência do usuário com muita frequência. Já sabemos como se tornou muito importante em 2020 quando praticamente toda a população do mundo teve que viver vidas on-line. Mas em 2021 ela deve ser prioridade. 

De acordo com Bruno Delfino, gerente de marketing da marca, à medida que os usuários se acostumam com ferramentas e produtos digitais, mais se tornarão melhores em suas interações digitais e mais exigentes serão. 

Por isso, é essencial incluir cada vez mais, experiências de publicidade completas e funcionais. Esqueça um site que não seja pensado para mobile, CTAs confusos, páginas lentas e links quebrados. 

Você pode contar com a Alpes.One para criar sites com a experiência de usuário que o seu negócio precisa. Confira como o Alpes Guepardo pode te ajudar a criar sites que seguem todos os critérios para estar sempre no topo.


  1. E-commerce transmitido ao vivo ajudará marcas a se destacarem

Emily Allen, gerente de pesquisa do Google, acredita que para se destacar em um ambiente digital cada vez mais disputado, as marcas irão apostar em abordagens ao vivo. 

Livestream e varejo pop-up são termos de pesquisa que têm aumentado há anos, e Emily acredita que seja uma forma de inspirar consumidores com uma oferta por tempo limitado.

Com tantas marcas disputando esse espaço, apostar em gatilhos mentais para vender seus produtos online, como a “escassez” pode ser a resposta de um milhão de reais. 

É o que programas chineses de comércio eletrônico fazem, transmitindo ao vivo os seus produtos, usando e abusando da ciência comportamental. 


  1. Seja prático

“A história de 2021 será uma ajuda prática para pessoas reais”, afirma Sarah Armstrong, marketing da divisão de hardware do Google. 

O que isso quer dizer? Quer dizer que a crise do coronavírus trouxe também a oportunidade das pessoas reverem suas prioridades e identificarem o que é importante ou não consumir. 

Com a queda na economia mundial, as prioridades das pessoas voltaram-se para o essencial e agora elas desejam produtos que atendam a essas necessidades, de verdade.

Uma boa forma de lidar com isso é, mais uma vez, identificar o que o seu cliente precisa e como você pode ajudá-lo, com praticidade, claro.


  1. A popularidade da realidade aumentada

Ficar em casa elevou o nível da tecnologia e a realidade aumentada, que vem patinando no mercado há alguns anos, está se tornando mais popular.

Kate Afanasyeva, marketing de hardware do Google prevê que em 2021 a RA (Realidade Aumentada) finalmente ganhará espaço em todos os âmbitos da nossa vida, incluindo compras, comunicação, entretenimento e muito mais. 

Parece difícil fazer isso acontecer? Não será. De acordo com Kate, existem mais de 400 milhões de dispositivos no mundo que oferecem suporte ao ARCode do Google, o que torna essa transição para AR ainda mais acessível.


  1.  Microinfluenciadores terão impacto macro

Escolher as pessoas certas para representar o seu produto parece ser tarefa difícil quando visualizamos o cenário da indústria de influenciadores, aparentemente saturado.

Mas de acordo com Kali Ridley, marketing da Brand Studio do Google, o futuro está nos microinfluenciadores.

E isso se deve ao fato de que microinfluenciadores, apesar de terem menos seguidores (entre 1.000 a 100.000), esses seguidores formam mais de uma comunidade e são mais eficazes em criar mensagens que realmente alcançará os seus fãs.

Portanto, você pode conseguir um impacto muito maior com microinfluenciadores.


  1. Personalização será um fator chave

O marketing personalizado vem ganhando espaço há um tempo, mas efetivamente não se tornou realidade. 

Porém, para Kat Debartolomeis, gerente de ativação criativa do Media Lab do Google, as tecnologias podem trazer essa personalização acontecer de forma mais popular.

Anúncios personalizados podem ter desempenho duas vezes melhor do que ativos estáticos. O que comprova ainda mais a necessidade de personalização se sua intenção é também aumentar o seu faturamento. 

Isso também ocorre para B2B, segundo Angela Zhou, marketing de anúncios do Google, através do Account-Based Marketing, ou marketing baseado em contas, que é quando marketing e vendas personalizam o engajamento com contas de alto valor.

Isso significa que, além das organizações precisarem investir em tecnologia de marketing, também devem focar na escalabilidade da personalização com base em dados para que possam realmente realizar uma abordagem coordenada e assertiva.


  1. Venda sentimentos, e não produtos

Se o seu público faz parte da geração Z, você deve se preocupar em oferecer saúde e felicidade para eles. 

Para Kimberly Chin, marketing de assinaturas do YouTube, este é o momento para os profissionais de marketing tomarem medidas que tragam mudanças positivas. Tanto para sua empresa, quanto para quem consome seus produtos ou serviços. 

A geração Z é marcada por consumistas, mas preferem experiências, como conhecer um lugar novo, e não gastar com roupas e itens supérfluos. Eles buscam um mundo melhor, se preocupam com sustentabilidade, alimentação orgânica e veganismo. São os jovens mais responsáveis.

Por isso, ao oferecer seu produto ou serviço, lembre-se que ele vai se interessar muito mais pela experiência que ele vai proporcionar, do que pela sua eficiência ou utilidade. 

O que você achou das previsões de marketing para 2021? Você já está colocando em prática algum desses itens ou tem outros insights para compartilhar com a gente? Deixe seu comentário! 

marketing marketing digital tendências de marketing inovação experiência do usuário personalização de marca jornada do usuário inclusão e-commerce

10 Mar 2021

Compartilhar:

Anterior

Próxima

Alpes One

Empresa de Tecnologia de Performance para setor automotivo.